Incógnita


- Eu, resumido em poucas sílabas? – respondeu quando perguntaram o seu nome. – Não mesmo.

Ninguém sabia direito como se aproximar dele. Uma vez, em uma discussão sobre que banda tocaria numa festa da escola, perguntaram sua opinião.

- O mundo é um prelúdio do Inferno. – respondeu.

Logo o rotularam de pessimista, punk, comunista, emo, niilista, psico-sociopata. Correu um boato de que todos seus familiares tinham morrido em um acidente de carro, mas logo foi constatado que não: era de uma família estruturada, e estudava numa boa escola, e não fazia parte de nenhuma tribo urbana, e ninguém sabia mais o que pensar. E continuaram não sabendo o seu nome.

Ficou famoso por suas frases de impacto e por sua atitude depressiva. Toda vez que lhe desejavam bom-dia-tarde-noite ele tomava aquilo como uma piada. Uma que ficou clássica foi quando ele chegou à escola profundamente abatido, murmurou “de novo acordei” e enterrou a cara nos braços. Contristado. Ninguém sabia o que pensar.

Humanidade, desumanidade, a inconstância, o egocentrismo, a ignorância e a alienação dos homens eram temas correntes em suas conversas, que sempre terminavam com alguém não agüentando mais e o xingando ou chorando. A única vez que o viram sorrir foi em um velório. O sorriso mais puro e altruísta que já tinham visto, dirigido para um cadáver. Quando lhe perguntaram o porquê do sorriso, ele ignorou. Disseram que ele era muito fechado.

- Fechado como as portas da felicidade. – respondeu.

Virou para sempre uma incógnita na memória dos que o conheciam. Incógnita realçada ainda mais pelo fato dele ter guardado o nome em segredo mesmo tendo estudado a vida inteira ao lado deles. Alguns lembravam com humor seus episódios marcantes, como quando ele entrou no quarto onde lhe tinham preparado uma festa de aniversário surpresa e ele murmurou decepcionado “Poxa, pessoas”, ou de quando uma meninazinha foi lhe perguntar as horas e acabou correndo e chorando, ou ainda em um aniversário em que ele inesperadamente se mostrou comemorativo e falou ao aniversariante “Um passo mais perto do fim!”. A briga foi feia.

Ninguém sabia o que pensar. Quando ele olhava sem expressão a brincadeira das crianças nas ruas pintadas de verde e amarelo, muitos dariam o braço direito para saber os seus pensamentos. E o seu nome.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...